Casamentos Reais
17/05/17
Compartilhe:

Ele fez uma linda surpresa para pedir ela em casamento em Paris!

Nós, do Universo das Noivas, sempre priorizamos o amor. Afinal, o que pode ser mais poderoso do que o amor? Ele move montanhas, ultrapassa fronteiras e prova sempre que sua força é surreal.

E é exatamente nessa linha que trouxemos uma história LINDA e super emocionante da noivinha Caroline. Ela nos enviou um e-mail contando a história do PEDIDO DE CASAMENTO dela e como achamos tão incrível, resolvemos deixar ela mesma contar para vocês um pouquinho desse dia único e especial na vida do casal.

Leia e sinta a adrenalina e amor que ela sentiu nesse dia, aposto que você vai se emocionar como nós!

Faz quase 1 mês que tudo aconteceu e até hoje fico pensando se realmente vivi tudo aquilo. Fui viajar de férias com duas amigas e o destino final era Paris. Como todos os lugares por lá têm wifi, não comprei um chip novo e só usava a internet para avisar a família e o namorado que estava bem e onde estava naquele momento. Foi assim a viagem toda. O tempo todo me comunicava. Mas na quinta-feira da semana que estávamos por lá, resolvemos ir conhecer o maravilhoso Castelo de Versailles, que fica numa cidadezinha próxima de Paris. Como é gigante, ficamos o dia todo por lá e, claro, sem wifi.  Era o único dia que isso não poderia acontecer e eu nem imaginava o porquê.

Voltamos a Paris por volta das 19h e fomos a um restaurante jantar. Comentei com as meninas que havia ficado aquele dia inteiro sem dar sinal de vida pra família, mas assim que sentasse para descansar e comer, avisaria a todos.

[Enquanto isso, Erick desembarcava em Paris. Chegou na quinta-feira mesmo pela manhã. Se acomodou em um hotel, foi buscar o solitário que sempre sonhei ganhar. Nesse meio tempo, ficava tentando saber onde eu estava e pensando no porquê de eu não ter aparecido ainda. Desencanou. Pensou que em breve eu apareceria e diria onde estava. Não apareci. O dia todo ele esperou. Até que pensou que se eu não aparecesse logo, ele iria até o hotel que eu estava e pediria lá mesmo. Fugindo totalmente do que ele planejou e sonhou fazer. Mas ele sequer sabia qual era o meu hotel. Sabia só o nome da rede. Descobriu quantas unidades aquela rede tinha em Paris e ligou um por um até achar o meu. Quando finalmente encontrou, desistiu. Pensou em me esperar na Torre – que era o planejado – independente da hora que eu desse notícias]

Chegamos no restaurante às 20h15, exaustas do passeio, fomos olhar o cardápio e relaxar um pouco. Fui ao banheiro e quando voltei à mesa encontrei Giulia pálida, com uma cara de pânico e o celular dela na mão: “Erick me adicionou no instagram, me mandou um direct dizendo que precisa falar urgente com você”.

Fiquei gelada. Lembro das minhas mãos tremendo. Conheci Giulia há 3 dias da viagem e pensei que para o Erick ter recorrido a ela era porque alguma tragédia tinha acontecido. Os minutos seguintes foram de total choque. Peguei o celular da mão dela e comecei a perguntar pra ele o que tinha acontecido e se era grave. Ele respondeu “Posso te ligar?”. Nessa hora já estávamos as três paralisadas tentando não pensar em tragédia. Respondi que não dava pra ele me ligar e pedi que falasse logo. Tava em pânico.

Ele respondeu que não era grave, mas era importante. Disse que às 21h eu tinha um jantar marcado com ele no restaurante da Torre Eiffel. Li três vezes pra ver se não tava louca. E perguntei “han?”. Ele me mandou uma foto da torre e disse “Sim, eu estou aqui e estou te esperando”. Meu coração deve ter parado por uns segundos porque não é possível sentir aquilo. Sentia meu corpo tremendo e gritei pra Amanda, uma das minhas melhores amigas:  “VOCÊ SABIA”. Ela, que ainda tava pensando na possibilidade de uma tragédia respondeu: “sabia o quê?”. Eu disse: “gente, o Erick tá aqui e é pra eu ir jantar com ele”. Começamos as três a chorar. Deve ter sido a cena mais engraçada da vida. Os franceses todos falando baixinho e as três gringas falando outra língua e chorando juntas e do nada. Tipo loucas.

[Ninguém sabia de nada. Nem família, nem amigos, nem os amigos com quem o Erick mora].

Comecei a reclamar “gente, não tenho maquiagem, não tenho batom, tô de tênis. Amanda, me ajuda”. Fomos correndo para o banheiro, trocamos de sapato. (Ela tava com uma bota minha, Graças ao Senhor rs). Na sequência ela me disse pra trocar de roupa com ela porque ela estava de vestido e eu iria mais arrumada. Tudo aconteceu em segundos. Ambas tremendo e em choque. Coloquei vestido. Ficou curto demais. Destrocamos. Sequer sabíamos o que estávamos fazendo.

Voltamos para o restaurante e saí correndo. Entrei no Uber em direção a Torre completamente em choque e pensando “o que tá acontecendo?”.

Cheguei à Torre. Erick vestia um smoking e estava com um buquê maravilhoso na mão. Agarrei-o com toda a força. Ele se ajoelhou e perguntou se podia ser pra sempre. Disse que sim mil vezes, provavelmente.

Subimos para jantar no restaurante incrível da Torre e ficamos assistindo o sol se por no rio Sena. Faz 1 mês. E eu nem acredito que aconteceu.

Erick planejou tudo desde janeiro. E foi lá só pra me ouvir dizer “sim” para o início do nosso sonho de uma vida juntos.

Lindo, né? Dá uma emoção!!!

Agora vamos para a parte boa? As fotos! *-*

Sem palavras! Em nome da equipe do UN, queremos desejar muita felicidade para esse lindo casal!

E fiquem ligadinhas, pois o casamento está chegando e vamos mostrar todos os detalhes por aqui.



O que você procura?

Publicidade
Publicidade
Publicidade