O Casamento
21/07/17
Compartilhe:

Casal enfrenta -2 e faz ensaio espetacular no Pico da Bandeira

Nós já vimos diversos ensaios incríveis por aqui, mas nada se compara ao esforço e determinação desse casal!

Há vários noivos que fazem ensaios pré casamento bem criativos, românticos ou até mesmo inusitados… Mas já pensou em subir no terceiro pico mais alto do Brasil, de madrugada, só para fazer as fotos pós casamento? Esse casal fez isso e realizou um sonho!

O casal Dariane (30) e Vinícius, de Cariacica, no Espírito Santo, que subiu 2.890 metros e enfrentou temperaturas até abaixo de 0º C, provou, sem dúvida, o amor que sentem um pelo outro.

Na madrugada da última terça-feira (18/07), Dariane Flaviano, Vinícius Vilanesi, duas fotógrafas e um cinegrafista encararam a subida do Pico da Bandeira para realizar um sonho do casal.

Dariane explica que ela e o marido sempre foram aventureiros e buscavam uma ideia diferente para o ensaio de casamento. A ideia de subir o Pico da Bandeira para fazer as fotos surgiu bem antes do casamento, que aconteceu em janeiro deste ano. Mas só agora, em julho, o casal conseguiu organizar a subida.

No dia em que o casal esteve no pico para fazer os registros de casamento, eles disseram que chegou a fazer 4º C negativos. Imagina o frio?

A equipe e o casal levaram mochilas com roupas e equipamentos. Lá em cima, os noivos trocaram de roupa, vestiram as roupas que usaram na cerimônia de casamento, e embarcaram na aventura.

Teve gelo lá em cima, as poças de água congelaram. Eu coloquei o vestido, mas fiquei com a calça por baixo, e a bota. A vontade era tanta, que eu achava que ia sentir muito mais frio. Eu tremi muito, mas quando comecei a fotografar, não sentia frio”, contou a noiva.

Segundo a noiva, que é infermeira e mora em Vitória, quando subiu no Pico da Bandeira pela primeira vez em 2015 com o marido visualizou o sonho de fazer as fotos do ensaio lá. “Eu já tinha falado com ele. Sempre fui muito ligada à natureza, eu nasci na roça, então sou apaixonada por caminhadas e trilhas“, explica. Para Dariane, mesmo tendo sido cansativa, a experiência valeu – além de ter rendido fotos lindas. “Nós subimos com muito equipamento, e tivemos que subir por volta das 23h30 do domingo (16) para chegar no topo antes do Sol nascer, na segunda-feira (17)“, completa.

“Já subi com o cabelo enrolado, e com uma touca para que a neblina não desmanchasse o penteado”, brinca ela.

Confira as fotos desse momento inesquecível:

Já o cinegrafista Tiago Ferri sofreu com a baixa temperatura. “Eu sinto muito frio. Eu estava com duas luvas, uma de tricô e uma de couro. Uma camisa, uma blusa de frio leve, uma blusa de frio impermeável e um poncho. Um cachecol, duas toucas, uma touca ninja, e duas calças compridas – uma de moletom e uma jeans. No pé, tinha seis meias e uma sacola de supermercado pra água não molhar a meia”, contou, rindo.

O drone que ele levou para fazer imagens aéreas não funcionou por causa da temperatura. “O frio estava tão grande que eu tentei ligar o drone e a bateria dele congelou, não consegui usar. Ele consegue subir com temperatura de 15 ºC, mas lá em cima tava -4 ºC”, explicou.

Em sua rede social, o noivo, Vinícius Milanesi, comemorou o resultado. “Foi realmente recompensador, dois dias sem dormir, o frio de 4 graus negativos, o peso nas costas, o equipamento e roupas pra carregar, todo o esforço pra subir e descer, os tropeços e tombos, mas em nenhum momento nós pensamos em desistir…”, escreveu.

As fotógrafas Aline e Rafaela Emerick trabalham fazendo ensaios de casais há quase dois anos. Mas Rafaela garantiu que é a primeira vez que elas fazem fotos de uma forma tão “radical” e “inusitada”. “Nós nunca fizemos nada parecido, e o impressionante é que o resultado ficou espetacular. O ambiente é maravilhoso, então isso também ajudou”, conta.

 



O que você procura?

Publicidade
Publicidade
Publicidade